terça-feira, 13 de outubro de 2009

Um mundo que ninguém vê

Uma linguagem fora de ordem.Um eu sem você.
Um mundo que espera sentado de braços cruzados um milagre acontecer,não sabe opinar,ou teme o que pode acontecer.
No transito engarrafado,alguns moleques sentados esperando o sinal fechar para,quem sabe,algumas moedas ganhar e assim se alimentar.
A cor imunda por traz de um papel colorido,que compra quase tudo que valor tem.Não vale nada quando vejo a cor da maldade,desgraça,destruição,e tantos outros pecados que vem e vão,sem ao menos pesar na alma e doer no coração.
Vivem pior que animais e nunca pedem perdão.


Texto criado por: Débora Pires

Nenhum comentário:

Postar um comentário