sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011





Não é ódio
Nem desespero...
Eu só tento entender
O que há de errado
com o mundo inteiro.
Indiferença,
eu não sei se é burrice,
Preconceito ou maluquice,
De um povo que se encontra
Em um tempo diferente
Que atrasa nossa mente
e atrapalha o raciocínio.
Que povo é este que nós da de presente um espelho
Que reflete nosso rosto totalmente
Sem expressão definida
De um sentimento covarde
Que tem medo da verdade
Machucando a metade da população.
Feridas que cicatrizam
Mas não desaparecem
Fazendo da memória Algo que enlouquece
Uma mente em verdadeiro estado de solidão.
Débora Pires

4 comentários:

  1. Não sei pq .. mas lembrei dos Portugueses trocando espelhos pela força d trabalho dos índios... e de um jeito ou de outro esses espelhos tbem levaram a solidão da população indigena dentro de seu próprio universo ... de sua terra .. Viajei legal (risos) Beijo!

    ResponderExcluir
  2. Ahhhh, fiquei muito empolgada também com o seu comentário no meu Blog! e mt mt mt mt obrigada por me deixar repostar aquele texto maravilhoso! Eu que agradeço por vc tbm frequentar meu blog, obrigado mesmo! e eu realmente A-M-E-I esse texto, é tudo o que agente passa hoje em dia, sociedade louca! AMEI mesmo! e mt obrigada queridaaaa volte sempre!

    ResponderExcluir
  3. Nossa...q legal e que doido ao mesmo tempo.kkk
    Adoreeeeei.
    BjxXx

    ResponderExcluir
  4. Elizaaa querida...nem tnho palavras p/te falar menina. Só tnho que te agradecer..adoro os seus posts tbm. E fica a vontade viu, qndo gstar, pode postar lah no seu cantinho.
    A sociedade é muitoo complicada mesmo. E as vzs é triste...
    Bjãoo

    ResponderExcluir