quarta-feira, 23 de março de 2011

"Se é amor, sei lá..."
"A noite passada eu sonhei com VOCÊ..."

terça-feira, 15 de março de 2011

"Eu tenho um grande medo dessa coisa de ser 'normal' "
John Lennon




Como o tempo passa rápido não é mesmo? Hoje eu estava pensando e tentando resgatar da memória o dia em que vi você perambulando por uma rua praticamente vaga, vestida de confusão, acreditando ser muito esperta, mas no fundo, não passava de uma pessoa comum e amedrontada, que bebia para embriagar as responsabilidades e seguia em busca de novas companhias. Pobre madalena vivia acredita que era infeliz, tentando enxergar com os olhos alheios. Mas que surto irritante madalena! Você deveria ter dado mais liberdade para as suas lágrimas, deveria deixá-las cair sobre aquele ódio. Mas... você teve medo de morrer, e morreu aos poucos por aceitar aquele sofrimento desnecessário. E seu ódio não foi ilusão, mas serviu como ilustração para o medo... E aos poucos apenas insatisfação era o seu alimento.

PS.: O reflexo da alma é algo que você não consegue ver quando observa a multidão. Siga em frente e permita-se sonhar...





Débora Pires

– Sem edição -

Em um dia normal com uma câmera comum...





Débora Pires

sexta-feira, 4 de março de 2011

Para o Carnaval - Fernanda Young

" Menos purpurina, Carnaval. Menos bundas, menos dentes para fora. A vida é linda, mas a “lindeza do lindo mais lindo que há no lindíssimo” é um saco. Um pouco de calma e autocrítica nunca fez mal a ninguém. Tudo muda no mundo – por que você insiste em continuar o mesmo?A harmonia vem da evolução, não das alegorias. Chegou a hora de rodar a baiana para não atravessar na avenida.Como será amanhã? Responda quem puder. "

Fonte: http://claudia.abril.uol.com.br/materias/2680/?sh=25&cnl=5

Fernanda Young

1ª Amostra experimental fotográfica de Débora Pires




Débora Pires

quinta-feira, 3 de março de 2011

Maria gadu ao vivo multishow- Reflexos de nós

Reflexo de Nós
Composição: Toni Ferreira
Participação: Maria Gadu

Olhar pela janela e ver
O sol querendo respirar
Ou ir até a praia e ser
Mais um na multidão tentando se afogar
Nas falhas tentativas de entender
O mundo em seu estado mais normal
E na ilusão de um dia ter um abraço
Sem motivo especial
Tá vendo aquela estrela solitária ali no céu
É o espelho um reflexo de alguém que se perdeu
É a chama da esperança
De um ser que se apagou
O olhar de uma criança
Rejeitada e sem amor
São milhões de brasileiros
Que não tem pra onde correr
Mas que correm contra o tempo
Pra no fim poder comer
Engolem a seco com a sede de vencer
Mas que tempo vagabundo
Que escolheram pra eu nascer
Tá vendo aquela estrela sorridente ali no céu
São sussurros e pedidosDe alguém que acreditou
Que um dia acabaria esse teatro, esse papel de um palhaço
Interpretando a falsidade de um ator
"Especialistas seguem as regras. Artistas seguem o instinto."

Greys Anatomy

"As vezes, próximo pode ser próximo demais. Mas, as vezes, aquela invasão de espaço pessoal pode ser exatamente o que você precisa."


Grays Anatomy

quarta-feira, 2 de março de 2011

Uma pessoa só consegue se desenvolver mentalmente quando decide praticar o desapego com a ignorância.

Débora Pires

Em um certo período da vida inevitavelmente nos tornamos mais intensos.

Débora Pires

Detesto acreditar que o sentimento puro e verdadeiro está quase em extinção.
Bem vindo a era do conflito emocional.

Débora Pires

O difícil só prevalece se você não se encontra disponível para realizar o oposto.

Débora Pires

terça-feira, 1 de março de 2011

♪"Não durma antes de sonhar"♫

Os varandistas

"Ensaios Sobre o Amor e a Solidão"

"Penso com preocupação naqueles que buscam atalhos para chegar mais rapidamente ao objetivo final"

Ps.: Trecho do Livro: Ensaios Sobre o Amor e a Solidão de Flavio Gikovate, indicado por Catiele do Blog -> http://catcismos.blogspot.com/, Valeeeu Cati. :)