terça-feira, 15 de março de 2011

Como o tempo passa rápido não é mesmo? Hoje eu estava pensando e tentando resgatar da memória o dia em que vi você perambulando por uma rua praticamente vaga, vestida de confusão, acreditando ser muito esperta, mas no fundo, não passava de uma pessoa comum e amedrontada, que bebia para embriagar as responsabilidades e seguia em busca de novas companhias. Pobre madalena vivia acredita que era infeliz, tentando enxergar com os olhos alheios. Mas que surto irritante madalena! Você deveria ter dado mais liberdade para as suas lágrimas, deveria deixá-las cair sobre aquele ódio. Mas... você teve medo de morrer, e morreu aos poucos por aceitar aquele sofrimento desnecessário. E seu ódio não foi ilusão, mas serviu como ilustração para o medo... E aos poucos apenas insatisfação era o seu alimento.

PS.: O reflexo da alma é algo que você não consegue ver quando observa a multidão. Siga em frente e permita-se sonhar...





Débora Pires

Nenhum comentário:

Postar um comentário